Farmácia

Biologia

Farmacotécnica

Química

Biofísica

Tecidos

Tecido Epitelial

Tipos básicos de tecidos do organismo:

- Tecido Epitelial
- Tecido Conjuntivo
- Tecido Nervoso
- Tecido Muscular

Características:

Formado por células justapostas, superfície livre, pouca matriz extracelular em comparação com o tecido conjuntivo, está sobre a lâmina basal (apoia, separa e controla a entrada de nutrientes) e não tem vasos sanguíneos.

Funções:

Revestir, proteger, fazer trocas gasosas, absorção e secreção (suor e saliva).

Divisão:

Simples
Possui apenas uma camada de células;

Estratificado
Possui mais de uma camada de células;

Pseudo-estratificado
Embora possua apenas uma camada de células, elas possuem seus núcleos posicionados em maneiras que sugerem um epitélio estratificado.

O tecido da pele é composto por tecido epitelial estratificado, com células bem juntas, pois é necessário que a pele evite a entrada de corpos estranhos no organismo e também protegê-lo contra atrito, produtos químicos e efeitos solares.
Já o tecido epitelial que reveste os órgãos internos do corpo é o tecido epitelial simples, pois não pode ser tão grosso porque nele há troca de substâncias.


Podem possuir células pavimentosas, cilíndricas, colunar e cúbicas.

Renovação do Tecido Epitelial:

A maioria dos epitélios apresentam um ciclo de vida limitado. Esse ciclo é consequência direta de suas funções.
Ocorre então uma renovação constante dessas células graças a uma atividade mitótica (mitose) contínua. A velocidade dessa renovação é variável. Ex.: o epitélio de revestimento intestinal se renova cada 2 - 3 dias enquanto que o das glândulas salivares e do pâncreas leva mais de dois meses para se renovar.

A vida depende desses processos de renovação. Uma grande dose de radiação ionizante impede a continuidade porque bloqueia a divisão celular.


Tecido Conjuntivo


Tecido Conjuntivo propriamente dito é dividido em frouxo e denso.

Frouxo: Tem as três fibras na mesma quantidade.

Fibra elástica: Da elasticidade a células.
Fibra colágena: Resistência.
Fibra Reticular: Reforço (rede)

Denso: Tem maior quantidade da fibra colágena. Pode ser dividido em:

- Não modelado: Com fibras em várias direções (moldam-se aos órgãos que revestem, são resistentes e elásticos);
- Modelado: Todas as fibras dispostas na mesma direção (normalmente presente nas articulações. Formam os tendões e ligamentos).

OBS:
Tendões ligam os ossos aos músculos e os Ligamentos ligam os ossos entre si.


Características:
Muitas matriz extracelular, células distantes, não tem superfície livre, altamente vascularizado, não possui lâmina basal.

Funções:
Defesa (contra vírus, bactérias e corpos invasores), sustentação aos demais tecidos, preenchimento dos espaços entre os órgãos
e nutrição de outros tecidos (como o epitelial).

Células do Tecido Conjuntivo

Fibroblastos: Produz sempre muita matriz extracelular (intensa atividade).

Fibrócitos: Tem menor atividade sintetizante de matriz extracelular que um fibroblasto mas não parou de produzi-las totalmente. Produz matriz extracelular quando necessária, podendo ficar com a produção mais intensa se tiver os estímulos necessários como em caso de alguma lesão. São fibroblastos maduros.

Plasmócito: Produz proteínas que são os anticorpos.

Macrófago: engloba e a digere "matando" micro-organismos. Fagocitose.

Anticorpo: Eles levam os vírus e bactérias para os macrófagos, pois tem um mecanismo que se acoplam à eles.

Mastócito: Responsável pelas reações alérgicas.

Linfócito: É um tipo de glóbulos brancos, importantes na defesa do corpo, identificam e matam organismos invasores e combatem infecções.


OBS:
A epiderme é constituída de Tecido Epitelial (tecido epitelial estratificado pavimentoso queratinizado - queratina que é produzidas pelos queratinócitos que ficam na camada basal);
A derme é subdividida em duas camadas: A camada papilar é constituída por Tecido Conjuntivo frouxo e a camada reticular é formada por Tecido Conjuntivo Denso não modelado;
A hipoderme é constituída por Tecido adiposo.


- Queratina serve para impermeabilizar a pele e protegê-la. Queratinócitos estão presentes na camada basal junto com os melanócitos que produzem melanina, um pigmento castanho que absorve os raios ultravioletas
.

Evolução do Átomo









Evolução do Átomo


  • Modelo Atômico de Dalton:

Em 1808 Dalton propôs a ideia de que o átomo seria a partícula elementar, a menor unidade de matéria.

Quando um material fosse muitas vezes dividido uma hora ele chegaria a uma partícula que Dalton nomeou de átomo.

Átomos eram vistos como esferas minúsculas, maciças, indivisíveis e indestrutíveis.
Os átomos também eram considerados neutros, sem carga elétrica (energia).

Todos os átomos de um elemento são idênticos.







  • O Modelo Atômico de Thomson:

Em 1897, J.J. Thomson criou um novo modelo dessa partícula que também é conhecido como modelo do pudim de passas
.


- Descobridor do elétron (partículas com carga, que ficavam encrustadas na esfera maciça que era o átomo).

- Descobridor da relação entre a carga e a massa do elétron, antes do descobrimento do próton e do nêutron.


* O seu modelo atômico era então: vários elétrons com cargas negativas distribuídos por uma massa de carga positiva.


Seria ainda uma partícula maciça, mas não indivisível.







Percebeu também que essa partícula subatômica (o elétron) conduz eletricidade.
Já que quando em um ambiente com gás sob alta pressão consegue-se passar corrente elétrica de um lado ao outro desse ambiente.

Thomsom observou esse transporte de energia pelos átomos dos gases através do experimento abaixo.



Experimento de Thomson

Chamado de Tubo de Raios Catódicos


Esse vídeo tem uma excelente explicação dos experimentos feitos até a descoberta da corrente de elétrons:
- Partículas negativas nos átomos que podiam carregar e transportar energia emitindo-a em linha reta.

Descoberto por Thomson também que em determinadas circunstâncias essas partículas podiam ser extraídas dos átomos.




alt
Clique na imagem para ver em 3D


Gerador que fazia ocorrer uma diferença de potencial de milhares de volts entre o:
- E
letrodo positivo (cátodo, possui bastante carga positiva que atrai o oposto, as cargas negativas -os elétrons-. Mas essa atração aqui ocorre altamente, pela grande diferença de cargas -diferença de potencial-) e o;

- E
letrodo negativo (ânodo, que tem seus elétrons atraídos pela carga positiva do outro eletrodo -o polo positivo-)


O tubo de vidro é por onde passa os raios catódicos (elétrons transmitidos do ânodo ao cátodo, por serem atraídos pelo cátodo).

Contendo em seu interior um gás à alta pressão (pelos seus átomos -do gás- que os elétrons atravessam o tubo até as cargas positivas) e com eletrodos em suas extremidades.



  • Modelo Atômico de Rutherford:

Também conhecido como modelo planetário.


Pelo modelo atômico de Rutherford, o átomo é constituído por um núcleo central, dotado de cargas elétricas positivas (prótons), envolvido por uma nuvem de cargas elétricas negativas (elétrons).


O átomo teria um núcleo positivo, que seria muito pequeno em relação ao todo, mas teria grande massa e ao redor deste, os elétrons descreveriam órbitas helicoidais em altas velocidades, para não serem atraídos e caírem sobre o núcleo.

A eletrosfera -local onde se situam os elétrons- seria cerca de dez mil vezes maior do que o núcleo atômico, e entre eles haveria um espaço vazio.


http://2.bp.blogspot.com/_CV1niQkJtQU/SYnL3lvYNHI/AAAAAAAAAEk/RwQrbKZkdBc/s320/300px-Rutherford_atom.svg


Experimento de Rutherford

O experimento mais conhecido e relevante de Rutherford é o bombardeamento de uma finíssima placa de ouro com um feixe de partículas positivas (alfa).

Fazendo seu experimento Rutherford constatou:

- No átomo existem espaços vazios; a maioria das partículas o atravessava sem sofrer nenhum desvio.

- No centro do átomo existe um núcleo muito pequeno e denso; algumas partículas alfa colidiam com esse núcleo e voltavam, sem atravessar a lâmina.

- O núcleo tem carga elétrica positiva; as partículas alfa que passavam perto dele eram repelidas e, por isso, sofriam desvio em sua trajetória.

Placa de ouro: Para que seja possível construir tal folha, uma folha tão fina que as partículas a atravessam completamente com apenas uma pequena diminuição no módulo da velocidade, era necessário que a maleabilidade (propriedade que apresentam os corpos ao serem moldados, permitindo a formação de finas lâminas do material sem que ele rompa).
Por isso o ouro, pois é o elemento mais maleável conhecido, a maleabilidade dos metais aumento com o aumento de temperatura.



  • Modelo Atômico de Bohr:

Criado por Niels Bohr, um físico dinamarquês, no início do século XX.


O átomo possui núcleo com prótons e nêutrons, os elétrons ficam na eletrosfera, orbitando o núcleo.

A eletrosfera passou a ser dividida em níveis que comportam diferentes números de elétrons e vão se afastando do núcleo.
Os níveis mais distantes comportam mais energia que os mais próximos.

Determinando então que um elétron tem quantidade específicas de energia. Não havendo quantidade de energia intermediária.


Estado fundamental é o estado no qual o átomo está com níveis mais baixos de energia, então quando recebe energia (absorve) de uma chama ou descarga elétrica por exemplo, os elétrons desse átomo ganham mais energia e são elevados a níveis de energia superiores, ficando o átomo no denominado Estado excitado.


Sendo assim esse modelo é considerado um "Planetário modificado". Orbitas circulares para cada nível com um raio (distância do núcleo) e energia quantizada (com números específicos).







Experimento do Pente

Quando se esfrega um pente no cabelo, ele adquiri carga elétrica estática, pois elétrons deslocam-se do cabelo para o pente, deixando-o com carga elétrica negativa e o cabelo com positiva.
Principalmente com pente de plástico que tem uma característica de adquirir mais elétrons facilmente.
Podendo atrair pedacinhos de papel ou feixes finos de água, pois esses materiais têm moléculas polares, tendo a possibilidade de ter seus seus elétrons afastados quando o pente negativamente carregado se aproxima, criando uma polarização positiva do lado mais próximo do pente, fazendo essa parte positiva se atrair ao pente negativo.
Como o papel é leve, mesmo essa carga sendo fraca (pela baixa diferença de potencial) e durando pouco, ela consegue fazer o papel ser levantado até o pente.
À medida que vamos repetindo as aproximações do pente ao fio de água, a carga excedente de elétrons do pente, vai gradualmente desaparecendo, sendo o efeito cada vez menor.
Pois os elétrons que o pente pegou vão sendo transportador para as cargas positivas que se atraíram à ele, até o excesso de elétrons do pente acabar.











Membrana Plasmática e Transporte de Substâncias


Membrana Plasmática

Funções:

- Importação e exportação de moléculas;
- Capacidade de movimento e expansão;
- Recebe informações.



A Membrana Plasmática é formada por:

-Lipídios
: é formada por uma camada dupla de fosfolipídeos, organizadas de forma que a "cabeça" é hidrofílica, voltada para cima e a "cauda" hidrofóbica, voltada para o interior. Essa organização torna a membrana seletiva, pois só atravessa a membrana por
difusão simples substâncias lipossolúveis (que são solúveis em lipídios). Com exceção da água que mesmo sendo uma molécula polar (hidrofílica) consegue passar pela membrana pois é essencial para qualquer tipo de vida(a água e o etanol são moléculas polares pequenas por isso conseguem passar por difusão simples).

Na difusão simples, a passagem de substâncias ocorre de forma direta.

A difusão simples é sempre a favor do gradiente de concentração, então é sempre um transporte passivo, o qual não gasta energia.


Passa por difusão simples gases como oxigênio e dióxido de carbono, que são substâncias lipossolúveis, passa substâncias hidrofóbicas(que não tem afinidade com a água) e algumas substâncias polares/hidrofílicas (que tem afinidade com a água), as pequenas como a água e o etanol. Substâncias que não têm afinidade com lipídios dificilmente conseguem passar pela membrana, a não ser que sejam bem pequenas (como moléculas de água e etanol) se não o jeito delas passarem é por difusão facilitada.

Na difusão facilitada, ocorre com a ajuda de proteínas transportadoras.

Transporte principalmente de substâncias hidrofílicas.

A difusão facilitada quando ocorre a favor do gradiente de concentração é um Transporte Passivo, quando ocorre contra o gradiente de concentração (para ocorrer tem que gastar energia) então é um Transporte Ativo.

-Colesterol: deixa a membrana menos permeável a substâncias hidrofílicas.

-Proteínas: A maioria das proteínas da membrana celular está mergulhada na camada dupla do fosfolipídios, interrompendo sua continuidade, são as proteínas integrais. Outras, as proteínas periféricas, estão aderentes às extremidades de proteínas integrais. Algumas proteínas atuam no transporte de substâncias para dentro ou para fora da célula. Entre elas existem também as glicoproteínas, que são proteínas ligada a carboidratos.


Osmose

É um tipo de transporte passivo (não gasta energia) nesse processo a membrana deixa passar solvente (água). Podendo ganhar ou perder água dependendo da quantidade do líquido ao redor dela, ocorrendo até que haja um equilíbrio entre o meio intracelular e o meio extracelular.


Isotônica: Não ocorre osmose pois a um equilíbrio na concentração do soluto.

Células mergulhadas em soluções Hipotônicas:

Hipotônica: (do grego “hypo”=inferior) É quando há uma quantidade menor de soluto na solução do meio externo da célula o que faz a água entrar nela (podendo estourar). Entrando água aumenta a concentração de soluto fora e diminui a de dentro, afim de obter equilíbrio.

Células mergulhadas em soluções Hipertônicas:

Hipertônica: (do grego “hyper”=superior) É quando há uma quantidade maior de soluto na solução do meio externo da célula o que faz a água sair dela (as células que fazem esse tipo de osmose, murcham e encolhem). Saindo água da célula a concentração de soluto de dentro dela aumenta e a de fora diminui.


Transporte Passivo: Não há gasto de energia (ATP, adenosina trifosfato), ocorre do meio mais concentrado para o menos concentrado. À favor do gradiente de concentração.

Transporte Ativo: Há gasto de energia, ocorre do meio menos concentrado para o mais concentrado.








Hermafroditismo

Hermafroditismo
em seres humanos

O hermafroditismo
ocorre geralmente em indivíduos humanos por uma má formação ligada a uma perturbação do desenvolvimento embrionário ou fetal.

No hermafroditismo verdadeiro: a maioria das pessoas são geneticamente do sexo feminino (cromossomos XX, não se trata de uma síndrome genética: mono ou trissomia) e a formação dos órgãos sexuais masculinos é atribuída a causas ainda não totalmente conhecidas.
Cerca de 65% dos hermafroditas apresenta cariótipo feminino, sendo os demais cromossomicamente masculinos.


As crianças nascem com os dois órgãos sexuais bem formados, possuindo os oŕgãos sexuais internos e externos de ambos os sexos.

No tratamento do hermafroditismo humano recorre-se muitas vezes a uma cirurgia para se definir o sexo definitivo. Segundo especialistas a maior dificuldade está em se definir o momento correto da cirurgia, pois se só houver uma simples escolha dos pais sem levar em consideração os estímulos hormonais que podem vir a surgir principalmente na puberdade, pessoas criadas como homens, que são psicossocialmente meninos, muitas vezes apresentam menstruação e ginecomastia (crescimento das mamas)
. Já com as mulheres podem geralmente apresentar na puberdade crescimento excessivo do clitóris e falta de menstruação.

De todo o modo a opinião crescente é de que a pessoa hermafrodita possa escolher por si mesma se ela deseja a cirurgia e, nesse caso, qual o sexo desejado.

Pseudo-hermafroditismo


Existe também o pseudo-hermafroditismo
é um estado intersexual no qual a criança nasce com órgãos genitais que não são evidentemente masculinos ou femininos.

Uma mulher pseudo-hermafrodita é uma mulher geneticamente normal que nasce com órgãos genitais que se assemelham a um pequeno pênis, mas possui órgãos reprodutivos internos femininos. Já um homem pseudo-hermafrodita é um homem geneticamente normal que nasce sem pênis ou com um pênis muito pequeno.

O pseudo-hermafroditismo feminino pode ser causado pela exposição a concentrações elevadas de hormônios masculinos antes do nascimento como no caso de mães medicadas com progesterona para evitar um aborto espontâneo ou mesmo ser portadora de um tumor produtor de hormônios masculinos.

E no caso do pseudo-hermafroditismo masculino o que ocorre é a incapacidade do seu corpo produzir hormônios masculinos em quantidade suficiente ou mesmo ser resistente aos hormônios que ele próprio produz, o que se chama síndrome da resistência aos androgênios. Geralmente são estéreis e não menstruam.

O tratamento engloba hormonoterapia e cirurgia dos genitais modificados, com o que os hermafroditas com predominância masculina ou feminina podem levar vida normal e até se reproduzir.



Polêmica da Lady Gaga



Desde que a Lady Gaga começou a fazer sucesso adora estar rodeada de polêmica, um boato que foi muito comentado sobre Gaga, foi o de que ela é hermafrodita.



Tem lugares que dizem que não passa de boato:

Lady GaGa falou finalmente sobre os rumores que corriam há semanas sobre a hipótese de a cantora ser hermafrodita : " A minha linda vagina fica muito ofendida. Eu não fico ofendida - a minha vagina fica ofendida ", disse a cantora de "Poker Face" em entrevista a uma rádio australiana .

Antes destas declarações, a cantora já tinha dito que quando ouviu falar do rumor se riu bastante, mas que era "demasiado baixo" para sequer discutir. Recorde-se que aparentemente a história começou com supostas declarações de GaGa a um blog intitulado Bossip.com , dizendo o seguinte: " Tenho genitais masculinos e femininos, mas considero-me uma mulher ".


Mas também tem alguns sites e pessoas que tem certeza de que é verdade:


A própria Lady Gaga afirmou que é hermafrodita. Como bem disse o Popzilla, em um show, as câmeras flagraram um pênis no lugar da vagina da Lady Gaga.

Depois do ocorrido, a própria Lady Gaga, através de seu blog, confirmou que é mesmo hermafrodita.

"Não é algo do qual eu tenha vergonha, só não é algo que eu saio por aí contando para todo mundo. Sim, eu tenho genitália masculina e feminina, mas eu me considero uma mulher.

É só um pedacinho pequeno de um pênis e realmente não interfere muito em minha vida. A razão pela qual nunca falei disso é… que realmente não é uma grande coisa para mim. Ora, não é como se todo mundo saísse por aí falando sobre suas partes íntimas. Sou sexy."


Veja mais, Veja mais [2]


De qualquer forma parece que já está resolvido. Para mim parece normal... ou não??? oO

Em uma entrevista com uma rádio australiana Lady Gaga encerra o assunto quando a radialista a questiona sobre isso.

“Quer saber? É muita besteira para eu poder comentar. Eu fiz graça disso quando aconteceu, mas ter que comentar sobre o assunto é ridículo. Eu sou uma artista e prefiro falar dos meus fãs e da minha música.”

O site também disponibilizou um link com a gravação da entrevista.



:::::::::::::::OFF::::::::::::::::

Independente de ser verdade, golpe de marketing ou mentira, hermafroditismo existe e se ela fosse seria um problema já frequentado por outras pessoas e não há nada do que se envergonhar até porque não se tem escolha de nascer ou não com uma má deformação. Nós devemos respeitar como a qualquer outra pessoa independente de diferenças físicas ou mentais, nasceu como a gente merece viver e ser respeitado como qualquer outro. Acho o cúmulo da ignorância, falarem: ela é hermafrodita, então vem aquele comentário super inteligente "Sabia que era travesti" "Ainda acho que é homem". Coisas de pessoas cheias de cultura... -n

O Símbolo da Farmácia

http://www.institutodaeducacao.com.br/fotosGerais/image/S%C3%ADmbolo%20Farmac%C3%AAutico.gif


A cobra enrolada na taça é conhecida como o símbolo da farmácia, e tem origem na Antiguidade grega. Segundo as literaturas antigas, o símbolo da farmácia ilustra o poder (cobra) da cura (taça).


Existe a
lenda que conta que uma cobra enrolou-se no cajado de Hipócrates (o pai da medicina) e quando estava para picá-lo, ele olhou para a serpente e disse: “se queres me fazer mal, de nada adiantará que me firas, pois tenho no corpo o antídoto contra tua peçonha. Se estás com fome, te alimentarei”. Então ele pegou a taça onde fazia misturas de ervas medicinais, colocou leite e ofereceu à serpente, esta desceu do cajado, enrolou-se na taça e bebeu o leite. Desta forma criou-se o símbolo da medicina (a cobra envolvendo o cajado) e o símbolo da farmácia (a cobra envolvendo a taça).

Planos de Secção e Eixos de movimento

Eixos de Movimento

* Látero - Lateral: É um eixo que entra de um lado do corpo e sai do outro, possibilita o movimento de frente para trás com o braço por exemplo.

* Ântero - Posterior: Liga a parte anterior do corpo e sai pela posterior.

(Em anatomia, anterior é um dos adjetivos frequentemente utilizados para referenciar um ponto do corpo dos seres vivos. Significa que uma determinada zona do corpo está mais próxima do observador, imaginamos o observador frente a frente ao objeto. Por exemplo, em relação a dois humanos, a barriga (ventre) é a parte anterior do tronco, enquanto que as costas são a sua parte posterior.)


* Súpero - Inferior: É um eixo que liga a parte superior à inferior. Permiti movimento de negação com a cabeça por exemplo.


Planos de Secção



Plano de Secção Frontal ou Coronal:



Passa pelo maior eixo (dos pés à cabeça, como o sagital), separando a frente do corpo, ou ventre, da parte de trás, ou dorso. Algo em posição à frente do plano frontal é chamadas anterior e algo situado atrás desse plano é chamado posterior.

Plano de Secção Transversal:



Divide o corpo em duas metades sendo uma Superior e a outro Inferior
.

Plano de Secção Sagital:


É o corte que divide o corpo em duas metades, uma direita e outra esquerda.

Sagital mediana é o plano de Secção que dividi o corpo em duas metades igual.






Introdução ao Estudo da Anatomia




Posição Anatômica









O corpo humano é dividido em:
CABEÇA, PESCOÇO, TRONCO, MEMBROS (Superior e Inferior)





CABEÇA:

- Região Facial
- Região Craniana: (onde se aloja o encéfalo)

PESCOÇO:

-Sustentar a cabeça
- Permitir movimento
(Movimento de afirmação e negação)

PS: Uma sugestão de um lindo nome para se colocar em seu filho é Esternocleidomastoideo /fikdik

E assim também é chamado o músculo na lateral do pescoço que permiti três ações diferentes: a rotação da cabeça para o lado contrário, a inclinação lateral e uma leve extensão da cabeça.




Mas antes vamos aprender a pronunciar isso:
Esterno - cleido - mastoi - deo.  -n








Site bom sobre Anatomia:
http://www.auladeanatomia.com/sistemamuscular/pescoco.htm


TRONCO:

- Tórax
- Abdome
- Pelve
Obs: pelve não tem acento e é AbdoME!

MEMBROS:

- Superior: Ombro, Braço, cotovelo, anti-braço, punho e mão.
- Inferior: Quadril, coxa, joelho, perna, tornozelo e pé.


PSS:
Palma da mão = Região Palmar
Planta do pé = Região Plantar.
O contrário deles é chamado de Dorso.



Conceitos Anatômicos


- Normal: É a característica morfológica mais frequente em uma população.

- Variação Anatômica: É a característica morfológica diferente do normal em uma determinada população, sem que isso cause prejuízo na função.

- Anomalia: Característica morfológica diferente da normal porém com prejuízo da função.

Polidactilia é uma anomalia:

  • a Polidactilia é o caso em que se formam dedos supranumerários;
A Daniela Cicarelli não tem Polidactilia... Era só uma brincadeira do Pânico. A pessoa desse raio-X tem Polidactilia:



  • a Microdactilia é o caso em que se formam menos dedos que o normal; e
  • a Sindactilia é o caso em que se formam dedos unidos, quer pela pele (caso em que podem ser separados por cirurgia), quer pela fusão de dois ou mais ossos.
- Monstruosidade: Característica morfológica incompatível com a vida.


Crianças que nascem com anencefalia geralmente morrem com poucas horas de vida. Quando descoberta durante a gravidez, permite que a mãe faça o aborto desde que obtenha autorização da Justiça.
Tem casos que vivem mais tempo, como o caso da Marcela que chegou a viver
1 ano, 8 meses e 12 dias pois respirava, sugava o leite e conseguia reagir a estímulos porque a sua medula estava intacta. "É a estrutura que controla movimentos involuntários, como batimentos cardíacos."


Fatores de Variação
- Sexo/ Idade/ Grupos Étnicos/ Biotipo